SIMPÓSIO SOBRE PARKINSON REÚNE ESPECIALISTAS RENOMADOS

SIMPÓSIO SOBRE PARKINSON REÚNE ESPECIALISTAS RENOMADOS

Convivendo com o Parkinson será online e gratuito.

“Dá para sorrir, viver bem e ser feliz com o Parkinson. Só depende de você”.
Esta é a mensagem que o Simpósio quer levar às pessoas acometidas pela doença, seus familiares e cuidadores. O Parkinson é a segunda doença neurodegenerativa mais comum, porém, a mais incapacitante. A desinformação é grande tanto no Brasil quanto no mundo, o que acaba prejudicando o entendimento e o apoio ao paciente, que muitas vezes sofre com o preconceito. E para desmistificar isso, foi criado o 1º Simpósio Online da Doença de Parkinson: CONVIVENDO COM O PARKINSON.

O evento vai acontecer entre os dias 12 e 14 de novembro e será totalmente gratuito, com palestrantes nacionais e internacionais. Os maiores especialistas na área vão explicar sobre a doença de uma maneira simples e compreensível aos pacientes, familiares, cuidadores e a quem mais se interessar pelo assunto.

Segundo a médica neurologista e também idealizadora do simpósio, Dra. Mariana Moscovich, existe pouca informação disponível para pacientes em relação à Doença de Parkinson. A informação científica e de qualidade, na maioria das vezes, é voltada para médicos e profissionais da saúde. “Muitos familiares, cuidadores e pacientes me procuram diariamente nas redes sociais para sanar dúvidas. Foi aí que surgiu a ideia de realizar este evento. Resolvi então chamar meus colegas especialistas em distúrbios do movimento, nacionais e internacionais, para trazer informações diretamente aos pacientes” relata a médica especialista em distúrbios do movimento pela Universidade da Flórida, nos Estados Unidos.

A médica complementa ainda que a partir do momento em que os pacientes e os familiares entendem a doença, eles passam a aceitar com mais facilidade e obtêm a autonomia para decidir sobre o tratamento. “Nós médicos temos não só a missão de tratar estes pacientes, mas sim a obrigação de ensinar, informar, educar o paciente e sua família a respeito do problema por nós observado”, explica Dra. Mariana.

SIMPÓSIO CONVIVENDO COM O PARKINSON

As inscrições para o simpósio online estão abertas. Os participantes vão trocar experiências sobre como enfrentar os desafios diários, discutir estratégias de prevenção e tratamento e terapias alternativas. O evento também quer estreitar a conexão entre pacientes, familiares, profissionais da saúde e especialistas para construir um novo olhar sobre o Parkinson, uma doença que vem crescendo muito e é um dos grandes desafios da atualidade. Estima-se que em todo o mundo, afeta mais de 10 milhões de pessoas, sendo cerca de 630 mil só no Brasil.

Entre os especialistas do Brasil o simpósio vai receber neurologistas renomados, médica com abordagem integrativa, terapeuta ocupacional, educadora física, uma especialista em comportamento, além de depoimentos dos próprios pacientes. Do exterior, participam os neurologistas Kathrin LaFaver, da Neurology Northwestern University, Chicago; Michael Okun da University of Florida Health; Oscar Bernal Pacheco da Universidad Militar Nueva Granada Movement Disorders University of Florida e Renato Munhoz, da Universidade de Toronto. Todas as palestras serão traduzidas. O simpósio vai ser no período da tarde, entre 14h e 18h. Todo conteúdo vai permanecer durante sete dias na plataforma para ser acessado pelos pacientes e familiares.

A DOENÇA DE PARKINSON

A doença de Parkinson afeta homens e mulheres e começa a se desenvolver de forma lenta e silenciosa. Os principais sintomas são lentidão de movimentos, rigidez, tremores e instabilidade postural. Na maioria dos casos é diagnosticada em pessoas idosas, mas pode acontecer com os mais jovens. O Parkinson é multissistêmico e provoca manifestações diferentes em cada pessoa.

Diversos sintomas não motores como alterações de sono e de humor, impactam na qualidade de vida das pessoas com Parkinson e seus familiares. Esses sintomas podem aparecer anos, ou até décadas, antes dos primeiros sintomas motores e quanto mais cedo o diagnóstico, melhores os resultados da intervenção.

Alessandra Bornhausen Meneghini, 48 anos, há seis anos foi diagnosticada com a Doença de Parkinson. Ela conta que ao receber o diagnóstico veio um sentimento de medo e tudo que vem com o medo: tristeza, angústia, incerteza. Mas logo ela mudou a chave. “Rapidinho conclui que quando a vida apresenta situações difíceis precisamos parar para pensar o que aquela situação está querendo ensinar. A partir deste momento aprendi a conviver com Parkinson e afirmo que, também, dá pra ser feliz com a doença. O primeiro passo é o entendimento da doença e o respeito às limitações que o diagnóstico traz. Por isso a informação é tão importante”.

Sabendo lidar com os desafios da doença, a administradora e palestrante quer agora ajudar outras pessoas, por isso aceitou o convite para participar da organização do Simpósio Convivendo com o Parkinson. “Foi a oportunidade de transformar a minha experiência na motivação que milhares de pessoas procuram. Como organizadora entrego um trabalho de qualidade e responsabilidade, já como paciente entrego a minha esperança e motivação”.


GRUPO DE APOIO EM BLUMENAU

Na cidade de Blumenau, em Santa Catarina há quase dois anos existe um Grupo de Apoio à doença que desenvolve um programa de exercícios físicos específicos para pessoas com Parkinson. Margit Mafra que é educadora física e coordenadora do grupo conta que a prática de atividades físicas é fundamental para o paciente de Parkinson já que ajuda a controlar a progressão da doença e traz mais qualidade de vida. “É preciso entender sobre o Parkinson para poder conviver bem com ele. No grupo, antes da pandemia, fazíamos encontros mensais, rodas de conversa e atividades, com propósito de acolher, trocar experiências e trazer informações sobre a doença e sobre as diversas formas de superação. Agora os atendimentos têm sido em domicílio. Os resultados são surpreendentes e impactam positivamente na qualidade de vida tanto dos pacientes como de seus familiares”.

Também é em Blumenau que está nascendo um outro grande projeto para ajudar pacientes de Parkinson e seus familiares, e está recebendo o apoio do Simpósio Online. É a Viva Parkinson, uma associação com o objetivo de ampliar os atendimentos e oferecer recursos a muito mais pessoas envolvidas com a doença. Um projeto que nasce na cidade do Vale do Itajaí já pensando em levar esperança para pacientes em todo o Brasil. “Quando várias pessoas estão unidas no mesmo propósito, a esperança se multiplica, desafios são superados, a jornada fica mais leve e a vida mais feliz”, conta uma das idealizadoras do Seminário Online e presidente da Viva Parkinson, Margit Mafra.


Inscrição e programação do Seminário Convivendo com Parkinson: https://congresse.me/eventos/convivendoparkinson

Acompanhe nas redes sociais:
Instagram: www.instagram.com/convivendocomoparkinson/
Facebook: https://www.facebook.com/convivendo.parkinson